Saiba mais sobre:

Segundo vários estudos internacionais, cerca de 15% das pessoas referem algum tipo de Zumbido, que pode ser intermitente ou contínuo, de um lado só ou dos dois ouvidos. Pode variar desde um apito agudo até um ruído grave do tipo motor, podendo também ser comparado ao barulho de uma cachoeira ou panela de pressão.

 

O que causa o Zumbido?

 

Na maioria dos casos, o zumbido é proveniente de micro-lesões nos terminais nervosos do nervo auditivo, dentro do ouvido interno. Por isso, o Zumbido é mais comum nas pessoas que tem algum grau de perda auditiva, ainda que não a percebam.

Em idosos, é comum a queixa de Zumbido associado ao Diabetes, Hipertensão, Distúrbios metabólicos (Colesterol, Triglicérides) e alterações vasculares. Em jovens, o Zumbido está mais comumente associada à exposição a ruídos de alta intensidade (shows, festas) e ao uso de fones de ouvido (MP3, iPod e semelhantes). O Zumbido normalmente é subjetivo, ou seja, só o paciente escuta, o que dificulta sobremaneira o diagnóstico e o tratamento.

 

Nem sempre o zumbido é crônico ou intratável. Uma simples "rolha de cera" pode causar um Zumbido de fácil tratamento. Secreções nos ouvidos e infecções também podem gerar zumbidos. O espessamento da platina do estribo (um dos ossículos do ouvido) também pode gerar zumbido, num quadro chamado de "Otosclerose" ( do radical oto = ouvido e scler = enrijecimento ).

 

Alguns medicamentos podem causar Zumbido, tais como anti-inflamatórios, antibióticos, sedativos, antidepressivos e Ácido-Acetil-Salicílico (aspirina, AAS).

 

Tumores do nervo auditivo e do sistema nervoso central também podem se manifestar com zumbido.

 

Como identificar a causa do zumbido?

 

Normalmente, são feitos vários exames a começar pelas orelhas, conduto auditivo e do tímpano no consultório. A seguir, podem ser necessários testes auditivos, exames de sangue, tomografia e ressonância magnética dos ouvidos e da cabeça. Nem sempre se descobre a causa. Mesmo assim, costuma-se tratar empiricamente, com alguns medicamentos que comprovadamente aliviam os zumbidos em algumas pessoas. Algumas vezes é necessário mudar de medicação várias vezes.

 

Como tratar o zumbido?

 

O Zumbido não é uma doença, mas sim um sintoma comum a diversos tipos de doenças. Desta forma, o tratamento depende da causa, se esta for identificável. Não existe um tratamento padrão. Não é porque um parente ou conhecido melhorou com algum tipo de medicação que um paciente deve se medicar da mesma forma. O que funciona para um, pode não funcionar para o outro, ou pior: pode agravar o problema ou retardar o diagnóstico de um problema mais grave.

 

Existe outro tipo de tratamento, sem medicamentos?

 

Certamente. Dentre eles estão a acupuntura, aparelhos auditivos para zumbido, terapia de habituação (TRT), psicoterapia, musicoterapia, etc.

 

Lembre-se: É importante um diagnóstico médico prévio. Você pode estar tendo uma doença grave que necessita de outro tipo de tratamento.

 

Crianças podem ter zumbidos?

 

Sim, mas não é uma queixa comum. Geralmente, esta queixa aparece após exposição à ruído intenso ou sob a presença de secreção ou infecção nos ouvidos.

 

Como fazer para EVITAR os zumbidos?

 

  • Evitar a exposição dos ouvidos a sons intensos no trabalho e nos momentos de lazer.

  • Tratar adequadamente a Hipertensão, Diabetes e outras condições clínicas, fazendo controles periódicos.

  • Parar de fumar e levar uma vida mais saudável, exercitando-se adequadamente conforme sua faixa etária.

  • Alimentar-se de forma adequada, evitando os estimulantes (café, álcool, refrigerante à base de coca e cafeína, energéticos, etc).

  • Parar de se preocupar excessivamente com as coisas e com o zumbido. Ignorar o zumbido, após ter sido afastada todas as possíveis causas graves, é um EXCELENTE tratamento. Talvez o melhor de todos.

 

Por onde devo começar?

 

Consulte um médico Otorrinolaringologista.

Praça Tomás Morus, 81 conjunto 804 - Perdizes - São Paulo - SP (próximo ao Shopping West Plaza)

QUERO MARCAR CONSULTA POR WHATSAPP

whattsapp.jpg